Projeções positivas para a indústria de proteína animal aumentam expectativas para a TecnoCarne

2 de março de 2017

Levantamento realizado pelo Departamento de Agronegócio (Deagro) da Fiesp (Federação das Indústrias do Estado de São Paulo), que reúne diagnósticos e projeções do setor para a próxima década, em termos de produção, produtividade, consumo doméstico e exportações, aponta dados otimistas para o setor de proteína animal. Confiante na recuperação do mercado e comprometida em levar soluções para a indústria, a Informa Exhibitions organiza entre os dias 8 e 10 de agosto a 13ª edição da TecnoCarne - Feira Internacional de Tecnologia para a Indústria de Proteína Animal, que reunirá no São Paulo Expo toda a cadeia de processamento de proteína animal.

O estudo denominado "Outlook Fiesp 2026 - Projeções para o Agronegócio Brasileiro" refere-se à expectativa positiva de desempenho do agronegócio brasileiro no período de 2016 a 2026 e prevê uma melhora acima da média mundial para produtos como soja, milho, açúcar e carnes (bovina, suína e frango), aumentando a participação do país no mercado global. Para o responsável pelas projeções da Divisão de Produtos de Origem Animal do levantamento, o ex-ministro e Presidente da ABPA (Associação Brasileira de Proteína Animal), Francisco Turra, 2017 marca o início da recuperação para o mercado de carnes, como a de frango e suína. "Esperamos que o mercado interno se reaqueça e siga o bom fluxo obtido com as exportações, que registraram alta de 1,9% em carne de frango, no ano passado, e de 32% em carne suína. Para 2017, a expectativa é de crescimento de 3% a 5% na produção e nas exportações de carne de frango, com a retomada dos níveis de consumo em patamares semelhantes aos de 2015", destaca Turra. Para a carne suína, a alta em 2017 deve chegar a 2% na produção; e até 5% nas exportações.

No caso da carne bovina, o cenário projetado aponta para um crescimento das exportações de 4,5% ao ano, com alta das exportações na ordem de 18%, nos próximos dez anos. Conforme o estudo indica, o cenário pode marcar uma melhora em relação ao desempenho registrado entre 2005-2015 (0,3% e 15% para crescimento e fatia do mercado mundial, respectivamente).

Para o diretor da TecnoCarne, José Danghesi, o momento é extremamente propício para as indústrias que fazem parte da cadeia produtiva da carne investirem em inovação e soluções. "A projeção aponta um cenário próspero e as empresas precisam estar focadas na otimização dos seus negócios. O Brasil já é destaque mundialmente e tenho certeza que vamos expandir ainda mais esse mercado", afirma Danghesi.

Apostando nesse cenário e na segurança de investir em um evento consolidado e com tradição no setor, alguns dos principais players do mercado já confirmaram a participação na TecnoCarne. "A Handtmann do Brasil é seletiva na decisão de participar de feiras setoriais. Procuramos estar em eventos com perfil altamente profissional e com ambiente, espaço e logística adequados, quesitos que encontramos na TecnoCarne desde 2001 e que foram sendo aprimorados. A TecnoCarne tem sido, desde então, uma plataforma para novos contatos qualificados, acesso aos principais tomadores de decisão das empresas do setor, reforço de parcerias existentes, além da possibilidade de prestigiarmos os nossos clientes tradicionais e os novos, e uma ótima oportunidade para observar melhor o mercado em que atuamos, bem como os nossos importantes competidores diretos", explica o diretor da Handtmann, Marco Antonio Magolbo, multinacional alemã líder global na fabricação de embutideiras a vácuo e sistemas de porcionamento para a indústria de alimentos. O executivo destaca ainda que toda a divulgação da feira durante e após o evento, e o alto fluxo de participantes geram uma maior visibilidade da empresa no mercado e com os clientes em potencial.

Paulo Pimentel, CEO da Pimentel Tripas Naturais, acredita que a TecnoCarne é o evento ideal para colocar em prática a estratégia comercial da empresa em expandir os negócios para as regiões Norte e Nordeste, um dos focos da empresa. "A feira atrai pessoas de decisão de todo o Brasil e sua estrutura e programação são pensadas para fomentar a realização de novos negócios. É um excelente momento para mostrar como a empresa está preparada para atender novos mercados, com um atendimento de qualidade, eficiência logística e a qualidade no fornecimento de tripas naturais ovinas e suínas".

Organizada pela Informa Exhibitions, a TecnoCarne é o principal palco para a apresentação de tendências e lançamentos das mais avançadas tecnologias e soluções para a indústria de processamento de carne bovina, suína, aves e de peixes. O evento tem o apoio da Associação Brasileira das Indústrias Exportadoras de Carnes (ABIEC), Associação Brasileira da Indústria de Armazenagem Frigorificada (ABIAF), Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT), Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA), Associação Brasileira de Frigorífico (Abrafrigo), Associação Brasileira de Refrigeração, Ar Condicionado, Ventilação e Aquecimento (ABRAVA), Associação de Criadores de Suínos do Rio Grande do Sul (ACSURS), Associação dos Frigoríficos de Minas Gerais, Espírito Santo e Distrito Federal (AFRIG), SINDICARNES/SP - Sindicato da Indústria de Carnes e Derivados no Estado de São Paulo e SINDICARNE/PR - Sindicato da Indústria de Carnes e Derivados no Estado do Paraná.

Fonte: Attuale Comunicação